quarta-feira

Finalmente pode descansar em paz!

Hoje perdi o que restava do meu segundo pai... o meu avô faleceu...
 Eu era a menina do avô, mimada em pequenina e educada desde criança por ele e pela minha avó, onde passava a maior parte do tempo, com quem passeava para todo o lado... nas minhas melhores memórias de infância, o rosto de um deles está lá! 
A casa estava sempre cheia de gente, amigos, empregados... família! Não era perfeito mas nunca nos deixou faltar nada, construiu do nada a casa onde morámos na esperança de lá gozar a velhice em paz... Tudo isto começou a mudar radicalmente, quando em 1998 teve um AVC que lhe paralisou todo o lado direito do corpo, chegou a estar em coma... foi nessa altura que me mudei definitivamente para lá, para os ajudar com as voltas da casa de banho, cadeira de rodas, levantar e deitar. Grávida consegui pô-lo a andar abraçado a mim, sem muleta nem nada! Ainda escreveu com a mão esquerda e fez a barba sozinho, comia, etc. 
Depois o André nasceu e quando começou a fazer fisioterapia, lá íamos os 3 na ambulância para a sessão com os dois, um de cada lado do ginásio. Os primeiros passos do neto foram apoiados pela cadeira do avô, mais tarde levava-o ao quintal para jogarem à bola... o meu avô, a sorrir, pegava com a mão esquerda na perna das calças do lado direito, lá arranjava maneira de chutar a bola e o mais novo ria e batia palmas de contente.
Mas os AVC's sucediam-se e cada vez deixavam mais sequelas... a empresa de construção desfez-se, a casa teve de ser vendida... passei a pagar uma renda por uma casa adaptada a todas as necessidades, mas deixá-los sós é que não! 
Em 2007 ficou acamado, perdeu praticamente a fala e algumas faculdades, passou a ser alimentado por sonda nasogástrica e a usar algália. A mão esquerda ainda conseguia controlar o telecomando e o rádio, não perdia um jogo do SLB, usava uma roca de bebé para nos chamar mas gradualmente foi desistindo...
No ano passado teve uma perfuração na bexiga e intestino, bactérias multi-resistentes avançavam no domínio do seu já débil corpo, ainda mais fragilizado pelas infecções respiratória e urinária, não bastava estar ligado ao oxigénio 24horas e as várias aspirações ao longo do dia. Estes últimos anos tinham sido de sustos e sofrimento, para ele e para nós... desistiu da tv e não os estores não podiam estar levantados, aquilo já não era vida! E ele estava compreensivelmente deprimido.
Ontem foi o penúltimo capítulo... o inem levou-o e passou a noite no hospital... a última... aguentou-se, não sei como, até ao início da tarde. 
Ainda não o vi, têm-me poupado ao máximo, mas amanhã durante o funeral é que vão ser elas! Tenho tentado manter a calma, para bem de nós os três... eu, o pequenote que aí vem e o Dé... que ainda não sabe e vou ter que ter uma atenção e sensibilidade extra. Hoje foi comigo à consulta de obstetrícia de manhã e à ecografia de tarde... já tínhamos combinado e achei que não devia desmarcar, ele teve a oportunidade de ver o mano e eu de sair deste mundo umas horas! O pequenino já pesa 2,029 Kg e tem cabelo (vê-se tão bem na imagem), deve chegar aos três quilos e pouco na altura do nascimento, a minha tensão tem estado relativamente controlada e o bebé mexe bem, como habitual. 
Fiquei um bocado ansiosa, como seria de esperar, mas fiz alguns exercícios respiratórios, bebi um chá de cidreira e fui relaxar para o quintal, tal como aconselhado pelo Saúde 24. Agora vou descansar, aqui no sofá, com as pernas elevadas e esperar pelo Anjo Maior, que tem tratado de tudo e ainda consegue orientar e amparar estas 3 mulheres que têm passado por tudo isto e muito mais... eu, a minha mãe e principalmente a minha avó...

sexta-feira

Está a começar a complicar-se...

 O pequenote está a ficar com o casulo apertado, faz a sua ginástica e a mãe sopra e estica-se! Assim tem sido os últimos dias! Tenho andado com as meias de descanso e sinto um enorme alívio nas dores das pernas, ainda assim demoro um tempinho para as vestir de manhã e ainda suo um bocadito, mas vale bem a pena, já tenho dormido melhor! A tosse também já aliviou, continuo a fazer tudo certinho, ainda estou constipada mas ao menos acabaram as faltas de ar! Já a parte de conduzir... já custa um bocadito, especialmente com esta calçada que temos na cidade, as lombas altíssimas e o mau estado de algumas vias faz com que a trepidação seja maior, mesmo com pouca velocidade. Juntem-lhe os pontapés e cotoveladas do puto e imaginem o alívio ao chegar a casa!!! Já referi aqui que estou convicta que ele me ajudou tanto no exame de código como no da condução, mas filhote... vais ter que esperar pelos 18 anitos para carregares assim nos pedais, amor! ;-)
E esta semana celebrou-se o Dia de S.Valentim... cá em casa é como o Natal, quando o Homem quiser (e a Mulher, claro) por isso foi no dia antes! Os homens da casa trataram de tudo e eu nem sequer pude entrar na cozinha, jantámos na sala com o serviço "especial", com direito à rosa e tudo! Foram miminhos sem preço! São os queridos os meus Homens! 
A minha mãe fez 50 anos! Apesar da paranóia na idade acho que até correu bem! E no dia 14 era para ter ido fazer a ecografia, mas ligaram-me da clínica porque tiveram de desmarcar... vou para a semana à consulta de obstetrícia e fazer eco, depois faço outra no final do mês. Ficámos um bocadinho tristes... queríamos mesmo ter visto a carinha dele e a posição em que se encontra, mas pronto, se lhe dermos mais tempo, melhor veremos, certo?! :-)
Bem, e as malas para o hospital ficam prontas antes do fim de semana, já tenho tudo e só falta mesmo arrumar convenientemente. Recebemos mais uns mimos da minha sogra e cunhada. Estou muito feliz e mais calminha agora!

sábado

Está tudo a andar!

Ainda nada de muito significativo, mas já me sinto melhor, comparando com as primeiras noites desta semana... ufa! O Dé também, temos é muita expectoração mas... fora com ela!
Hoje o Anjo Maior andou de roda do carrinho de bebé e dos acessórios todos e mais alguns, ao fim de um bocado aquilo já estava tudo ok (e fica já assim... pronto!).
Os Homens da casa fizeram o jantar. O Dé descascou a sua primeira cebola e finalmente entendeu porque chorávamos quando nos calhava essa tarefa, mas nem se queixou... só no fim é que nos mostrou as lágrimas a rolarem pela cara abaixo! Mas sentiu-se orgulhoso... e nós também! :-)

terça-feira

Só duas horitas de sono...

 Aiii!!!!!! Estou que nem posso, como dizia o outro! Depois de acordar às 2 e pouco da manhã já não fui capaz de dormir! Nem eu nem o Anjo Maior, e acho que o mais novo, a julgar pelos movimentos, também não deve ter dormido nada de jeito! A falta de ar intensificou-se, a tosse não me largou, as pernas deram-me dores horríveis e a cabeça não se ficou com inveja... bolas... nem com almofadas nem sem elas, nem de barriga para cima nem de lado, nem deitada nem sentada, caramba!!! Fui ao médico de manhã, fiz análises e examinada, a tensão está alta (para não variar), mas o açúcar está bom, estou constipada e como não de pouca coisa... asma! Pois então, a sinusite e alergias sazonais evoluíram e tenho mesmo de fazer tratamento de acordo. Como se não bastasse, nas ida à casa de banho para recolher a urina para análise, assustei-me!!! A veia da perna esquerda está saída, com um relevo que se destaca até com as calças vestidas, e quando saí de casa não estava assim, foi no espaço de 2 horas que aquilo ficou assim! Por isso para além das bombas inaladoras tenho de tomar uns comprimidos por causa da circulação sanguínea e vou amanhã tirar as medidas para as meias/colants elásticas que tenho de usar! Cheguei a casa a horas de almoço e depois foi um pesadelo, com tão poucas horas de descanso (menos ainda de paciência) e com falta de ar fui à farmácia para ir buscar os medicamentos, mas tive de voltar ao centro de saúde porque uma das receitas não estava assinada e um dos medicamentos de outra estava com o código errado... Oh céus!!!!!! Mas acabei por resolver tudo e cheguei a casa há umas horitas, e estou há pouco mais de meia hora no sofá e de pernas esticadas...
O Dé também foi examinado e vai ser medicado, apesar da constipação, não tem complicações! Felizmente!
Quero dormir...

segunda-feira

Cof... cof...

 Há um par de dias que ando nisto, bolas! Não que seja muito mas é um incómodo, e chega a fazer doer o peito. Tenho de ir ao médico para saber se posso tomar um xarope ou algo do género, logo à noite transpulmina em flanela quente ao peito! O Dézito tem estado a recuperar bem da cirurgia e esta semana já vai para a escola, está com saudades dos amigos, colegas, professores e vice-versa. Recebeu trabalhos para fazer e cartas de boas melhoras que fez questão de responder (ainda hoje recebeu mais uma), só pensa em arrumar a mochila para o dia seguinte! Amanhã temos mais uma aula de preparação para o parto, acho que vamos fazer exercícios, o que me parece muito bem! Esta semana deu-me para pensar em questões a colocar à enfermeira, especialmente no que diz respeito ao parto natural, que desejo tanto, depois de uma cesariana de urgência (apesar da dilatação completa) há quase 12 anos atrás... E outras politicas hospitalares.
Ah... e continuo muito amada e feliz !!!
(apesar das oscilações de humor que tenho de vez em quando)
:-)   :-)   :-)   :-)   :-)

sexta-feira

Sinto-me uma panela de pressão... e nem estou a levar ao sentido literal e físico da coisa, refiro-me mesmo à parte emocional... para não variar! Sou mesmo chata... mas também como só lê quem quer, nem me estou para moer muito com isso, nunca fui de preocupar muito com o que os outros pensam do que digo, escrevo ou penso, aceito opiniões e criticas em relação a outros assuntos...
Nem sei bem como escrever sem correr o risco de ir além da minha privacidade, pois expô-la ou não, é da minha responsabilidade, mas não tenho o direito de invadir a alheia... 
Mas ando mesmo a precisar de "destilar", de preferência de-va-ga-ri-nho antes que "rebente" de uma vez, porque geralmente aí os estragos são maiores e é algo a evitar... a todo o custo... MESMO...
E não posso culpar apenas "a dança das hormonas", se bem que, sei que têm a sua quota parte na questão... são demasiadas mudanças em pouco tempo, as incertezas também são muitas e as soluções nem tantas.
Adiantando a parte em que pareço estar a bater na mesma tecla, a verdade é que me sinto parte do problema e não da solução, e isso deixa-me extremamente desconfortável e frustrada! E isto encaixa em mais do que uma categoria... para além da financeira! Ok, conscientemente sei que o super-homem cá de casa assegura tudo, todos e mais alguma coisa, mas não acho nenhum absurdo sentir-me assim, até porque é demasiado injusto para todos... e tudo isto deixa marcas e traz consequências.
Sou muito caseira e é onde me sinto segura, mas assim já é demais! Sem trabalho nem perspectivas nesse campo para os próximos tempos, as despesas que vão aumentar apesar de todos os esforços em economizar ao máximo... 
E por falar em casa... sinto-me muito perto da desilusão, estou a ficar deprimida sem querer, não consigo e outras vezes nem tenho vontade de fazer certas coisas, todos os dias tenho "coisas" a martelarem-me cabeça, a saltarem-me à vista, tudo isto me deixa nervosa, impaciente, ansiosa... e não quero descarregar em ninguém (ou pelo menos tento não o fazer) mas... Amo demais os meus anjos para os estar a sujeitar às minhas neuras, por isso fico-me... Tudo isto é inconcebível para mim, é contra-natura depois de tudo o que passei... 

Embora tenha necessidade de "exorcizar", é melhor que fique por aqui, os pensamentos adiantam-se ao movimento dos dedos no teclado, mas tenho receio que o ritmo se inverta...

Estive mais de uma hora a reler isto e a ponderar se publicava ou não este post... mas pronto... cá vai...

Aceitam-se palavras amigas... em doses industriais...