quinta-feira

Respirar fundo...

E preparar o ano que aí vem...
A passagem de ano não está e nem vai ser planeada, vai acontecer... simples e naturalmente :-) como nos últimos anos, íntimo, pessoal e em paz! A diferença é que este ano nem uma gota de espumante para mim! Está fora de questão, MESMO!

O Natal já passou, com alguma melancolia perfeitamente compreensível, em família e sossegados, mesmo como nós gostamos! Cada um recebeu pelo menos uma prendinha, mas o importante é que estivemos juntos. A barriga já está a crescer e o maroto à noite é que se lembra de andar aos pinotes! A tensão tem estado controlada, e para além do sal tenho de ter cuidado também com o açúcar.
O Anjo Maior recuperou da mazela muscular que sofreu quando estava a acabar de instalar a estante nova da sala, cuidei dele como ele tem cuidado de mim, amamos-nos e continuamos apaixonadíssimos! :-) Tenho a certeza que ajudou à recuperação!
O Dé foi finalmente ao oftalmologista e os óculos já estão encomendados, o estigmatismo agravou a falta de vista, como já prevíamos. :-( Entretanto foi também às consultas de endocrinologia e anestesia, e se os valores da tiróide não baixarem com o ajuste da medicação, a cirurgia do mês que vem terá de ser adiada, mas esperemos que não seja necessário.
O pequenote que aí vem já tem ambos os padrinhos oficialmente convidados e confirmados, depois do almoço com o Pedro no Verão, foi agora a vez da Maria Ana vir cá jantar a casa, e foi uma grande surpresa, houve lágrimas e tudo! :-) Para nós a escolha de ambos foi óbvia, são grandes amigos nossos, mais que isso até! Acompanharam-nos desde o início da relação e são quem nós queremos na nossa família, pela energia, pela caminhada, pela amizade, pelo carinho, e também pelas coisas menos boas que partilhámos tanta vez, sabemos que podemos contar uns com os outros e pronto... são uns queridos! :-)

Como só cá venho de vez em quando, e provavelmente este será o último post do ano, aproveito para vos desejar umas óptimas saídas e melhores entradas, não deixem esgotar o stock de Esperança e de Amor, que gozem de muita Saúde, que sorriam e vivam mais, que os obstáculos não vos derrubem mas sim o contrário, e que valorizem as pequenas coisas que vos façam felizes, são essas as mais importantes! Ânimo!!! Não é o primeiro e esperemos que não seja o último ano que passamos a perna! Vamos arregaçar as mangas e realizar projectos, sonhar mais e lutar para que se tornem realidade, aproveitem a companhia dos que vos amam! Façam bebés mas sobretudo... preparem-lhes o mundo antes, ok?! Ofereçam flores e plantem árvores por exemplo! Amor e Saúde a todos(as) os conhecidos e desconhecidos, sejam amigos... :-)

quarta-feira

LOL... tenho de partilhar isto!!!

O Anjo Maior lembrou-se de me mandar esta imagem por mail... 
Os moliceiros de Aveiro andam inspirados, será que recebem comissão pela publicidade!? LOL...

sexta-feira

Coisas boas!

Como sabem faço parte do Fórum Nasci Mulher e um dos desafios que tem estado a decorrer e que até tem direito a prémio no final, é fazer um tradicional Tronco de Natal... ora esta alma arregaçou as mangas, foi comprar um tabuleiro (estava a precisar) e deitou mãos à obra depois do jantar! 
Para 1ª tentativa até que não ficou pior, depois de decorado e tal, acho que ficou mesmo bem! O Dé esta manhã dizia que aquilo parecia um cão!!! OK.... mas come-se e conta a intenção! Aqui está uma foto para apreciarem... vá podem cortar uma fatia, à vontade! ;-)

Entretanto ainda ontem à tarde fui levantar a minha carta de condução!!! Estava demorada... Agora já está tudo ok, que é o que se quer! Hoje há festa na escola, último dia de aulas antes das férias de Natal... com direito a troca de presentes e tudo, e lá foi ele, com o gorro do Pai Natal enfiado na cabeça!

domingo

Dar a volta a "isto"

Ora aqui está algo que me atrasa o sono e que me desperta a meio, a chamada de crise económica, medidas de contenção, etc... Nem sempre acordo a pensar nisso, não ando paranóica nem nada do género mas também não posso ignorar algo tão importante!
Nós somos poupados e não nos damos a extravagâncias, ocasionalmente investimos em algo que nos faz falta para a casa e que não seja urgente, depois de planeado e ter algum fundo de maneio. 
Mas receio que se torne mais difícil com tanta coisa a mandar-nos abaixo...
É os abonos a baixar, é cortes por todo o lado, a toda a hora vejo pessoas a passar necessidades o que por sua vez afecta as respectivas famílias, na minha ronda de blogs vejo malta a desistir e outra a insistir, a vender o que tem e o que faz por uns trocos (melhor esse que nenhum), a reinventar-se por necessidade...
Na verdade já via antes,  por parte de mães/pais, família e amigos de crianças e adultos com necessidades especiais, porque este País tem uma mentalidade generalizada de "cada um por si" e pouco ou nada se quer saber do que o outro precisa... mas claro, quando se trata de comparações, a inveja fala mais alto e olham para o que o outro tem! Isto aplica-se em larga escala, obviamente aos nossos (des)governantes, que em vez de olharem para o que se passa em casa (leia-se país) preferem olhar para a casa dos outros, querem fazer o mesmo com menos recursos, o que não impede de levar algum para o seu bolso, independentemente de tudo o resto (povo!). 
Estas coisas revoltam-me tanto! Não é com vinagre (austeridade e medidas radicais) que se apanham moscas... nem mesmo as quase mortas que somos nós (povo)!
Já viram que são menos privilegiados que se entre-ajudam?! 
Porque sabemos o quanto custa a vida, porque praticamos o "não faças ao outro o que não gostavas que te fizessem" (e a forma positiva da frase), porque valorizamos os sorrisos, os abraços, as palavras e gestos de apreço, as lágrimas, a angústia de querer e não poder, e do engolir o orgulho em prol de alguém que de nós depende, não é fácil... não, não é!!! 
Mas fazêmo-lo, e se nós conseguimos, por que não conseguem todos?! 
Demora a chegar ao "querer"... desculpando-se com a falta de tempo, falta de tudo o que têm de sobra! 
É vê-los(as) a pavonearem-se em excessos de puro consumismo e luxo e se bem calha vão para a porta da paróquia e centros de ajuda (alimentar e outros géneros) para ver se conseguem mais qualquer coisa, leia-se tirar de quem realmente precisa para poderem poupar numas coisas e gastar em outras... fúteis! Que hipocrisia! 
Há também quem ande a tirar os "velhotes" (termo que uso com muito carinho e respeito) dos lares e centros de dia, para poder ir pedir subsídios e pensões à segurança social, e depois abandonarem-nos em casa um dia inteiro e noites festivas e fins de semana "espetam" com eles nos hospitais e, às vezes, vão buscá-los depois da farra... não lhes compram os medicamentos, mas não lhes falta para os vícios e outros luxos!
Mas que raio de coisa!!! Que ódio!!! Que injustiça!!! Que nervos!!!
E eu que ando aqui a dar a volta a cabeça, a pensar como iremos dar a volta a isto para que a nossa família não passe mais necessidades, a querer ajudar sem ser capaz é que me aborreço com isto! 
E quem pode mais fica no quentinho a coçar "o-que-bem-entendem", e nem se amolam!!!
E enquanto passo revista ao que tenho escrito, tento acalmar-me e penso como é fácil criticar, mas e o fazer diferente!? Bem, não é preciso dois dedos de testa para pensar em algo que muda o mundo a passinhos de bebé... mas vai mudando! E comecemos (para quem ainda não se deu conta como isto anda) por mudar em cada um de nós, o que pode prescindir, o que pode dar, o que pode fazer... já serão passos tão grandes!!! Tão importantes! E depois poderão influenciar as familias, os amigos, os vizinhos, os colegas de trabalho, os conhecidos... já pensaram bem na dimensão que isto poder ter?! Não custa tentar, caramba!!! Deixem-se de comodismos! De narizes empinados e de virar a cara a um cenário social que não vos agrada e tentem antes mudá-lo! 
E não, não é por ser Natal, Carnaval, Páscoa, Dia de A, B ou C... eu penso assim sempre e peço-vos o mesmo!

A arrumar o ninho...

Cá ando eu de roda da roupa, tenho andado a separar a que nos deram, para ver o que se tem e o que não se tem. Assim é mais fácil... uma questão de organização!
Agora só interessa que seja de rapaz! Depois... separar por cores e materiais para lavar, estender ou secar, passar a ferro e dobrar...
Separar por tipos (de Verão, de Inverno, calças com ou sem pé, meias, botinhas, luvas, chapéus, body com ou sem pé, blusa interior ou exterior, com manga comprida, curta ou sem...) e por tamanhos, incluindo lençóis para a alcofa e para o berço. 
Mas o que tem uma certa piada, e ao mesmo tempo uma lógica muito própria, é o preceito em fazer estas coisas com a roupa de bebé, metodogias muito minhas, que estavam adormecidas mas que agora faço questão de manter! E a ver se não me esqueço de comprar mais molas para estender a roupa, por pouco que não chegam! 
E ainda só vi 2 caixas... faltam mais umas poucas que estão no sotão. Mas hoje o tempo já está muito frio e amanhã também é dia! :-) 
Gosto tanto de andar assim, a arrumar o ninho, a colocar as coisas no lugar que lhes está destinado, desanuvia-me a mente, relaxa-me e ajuda a passar o tempo. A cama só depois de nascer, mas superstições à parte, as peças maiores só lá mais para a frente é que vão andar por aqui, por uma questão prática, refiro-me a banheira, alcofa, carrinho, ovo, espreguiçadeira, etc, etc, etc... 
Ainda na questão do vestir, decidimos que apesar das roupas que nos deram (familiares, amigos e amigas, vinhança!), fazemos questão de sermos nós a comprar A primeiríssima toilette do menino!